sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

No paraíso de Fernando de Noronha existem opções de hospedagem para todos os gostos e bolsos. Existem pousadas estreladas e pousadas mais simples. Ficamos hospedados na Pousada dos Corais, considerada mais simples. Reservamos previamente com o booking.
O Staff é muito atencioso e prestativo. O serviço de transfer é ofertado. Reservamos um quarto com cama de casal (bem confortável), banheiro privativo e frigobar para um conforto a mais. O serviço de quarto é muito bom e não faltou nada para uma boa estadia.
O café da manhã possui uma boa variedade de frutas, produtos diet e light e gostamos bastante. O pequeno escritório na entrada da pousada oferece e reserva os mais diversos passeios pela ilha.
Para quem deseja uma pousada bem localizada e com bom preço, recomendo a Pousada dos Corais.


sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Os paraísos merecem sempre um retorno. São detalhes sutis que, a principio, passam despercebidos, como um sabor, um novo espaço, o velho reinventado. Assim é o Arquipélago de Fernando de Noronha. Em janeiro (2017), pela terceira vez, retornamos a Ilha.


Localizada no Nordeste do Brasil e banhada pelo Oceano Atlântico, Noronha, como é carinhosamente chamada, foi descoberta em 1503 e é formada pela ilha principal e por mais vinte ilhotas. Divide-se em Área de Preservação Ambiental (APA) e Parque Nacional Marinho (PARNAMAR). Sua maior riqueza está concentrada na fauna marinha e nas praias de beleza única.
Voamos pela Gol, partindo de Recife. Em apenas uma hora, estávamos na ilha. A empresa aérea Azul também faz esse trecho.
O aeroporto de Noronha é bem pequeno, mas funcional. Os vôos chegam no começo da tarde. O preenchimento do controle migratório e da taxa de preservação ambiental é necessário. Essa taxa pode  ser paga previamente pela internet, evitando a fila relativamente lenta que se forma no desembarque. O valor sofre variação de acordo com sua permanência na ilha. Um dia equivale a R$ 68,74 (valores vigentes em janeiro  de 2017).
Existem quatro formas de se chegar ao centro da ilha, onde fica a maioria das pousadas.  A primeira e melhor delas, seria alugando um carro, levando em consideração o conforto. Transfer seria uma outra opção e algumas pousadas oferecem, sem ônus. De ônibus (R$ 5,00) ou, ainda, de táxi (custa um pouco mais que R$20,00). Na verdade, tudo irá depender do perfil e da disponibilidade financeira de cada viajante. Se a pretensão for alugar um carro, o melhor é já sair do aeroporto com o  mesmo. Alugamos um buggy pela proposta local (praia, sol). Apenas lembrem-se que existe só um posto na ilha (R$6,00 o litro) e que está localizado na Praia do Porto, em um dos extremos da ilha.
A hospedagem na ilha tem  variadas opções para todo gosto e preço . Normalmente são mais caras que o habitual.  Por  três ocasiões, ficamos em pousadas simples e foi muito bom. Essa última foi a melhor, a Pousada dos Corais. Staff  atencioso, bom café da manhã e bem localizada. Reservamos com o booking.
Programem-se para ficar, no mínimo, quatro dias na ilha. Evitar talvez não seja o termo mais exato, mas entre os meses de março a agosto, chove mais.

Alguns passeios são imperdíveis na ilha :


  • A Vila dos Remédios -  Aqui pode ser o primeiro destino, já no primeiro dia, para aproveitar o restinho da tarde. Há lojinhas de souvenirs, farmácia, alguns restaurantes e prédios administrativos da ilha. Aproveite e compre seu ticket para ter acesso as praias da região do PARNAMAR, tanto através da terra, quanto através do mar ( R$99,00 para brasileiros). Ao se inscrever, receberão uma identificação com todos os seus dados. É praticamente um passaporte local. Impossível não se encantar com a história das ocupações holandesa e portuguesa na ilha. Desça pela ladeira de piso de pedra, irregular construída por escravos. Observe as casas históricas dos Correios, o Museu, a Igreja local e o Palácio São Miguel (1947), hoje, sede administrativa . Encaminhem-se para a Fortaleza de Nossa Senhora dos Remédios, a principal da ilha. Foi construída em 1737 e já serviu de presídio. Atualmente, é um sítio arqueológico tombado. Se possível, façam essa visita no pôr do sol. Uma das melhores vistas da ilha. 
                                                                     

  • As praias de Noronha - São divididas entre o mar de fora (mais agitado) e o mar de dentro. As praias mais conhecidas são: 
     1- Praia do Cachorro é a mais próxima da vila. É tranquila e boa para banho. Na maré baixa, não deixem de conhecer o buraco do galego, que nada mais é que uma formação natural nas pedras e quando cheia forma uma piscina . Cuidado apenas no acesso, bastante escorregadio.
                      

     2-Praia do Porto de Santo Antônio - Ótima para banho. Daqui partem os passeios de barco para conhecer a ilha. A identificação nesta partida será solicitada. Para quem vai fazer mergulho, o material poderá ser alugado no local. Na região, não percam a oportunidade de conhecer o Museu do Tubarão e a Capela de São Pedro dos Pescadores.


      3-Praia da Conceição - Com acesso de carro, estacione no Bar do meio. A estrutura aqui é muito boa. Aproveite a vista deitado em uma das tendas ou na área aberta do bar. Nos quesitos beleza, estrutura de apoio e comodidade para estacionar, essa praia é, seguramente, a mais completa da ilha. Ficamos um bom tempo aqui. Fomos bem atendidos e o tempo passou rápido. A vista do Morro Pico (o mais alto da ilha) é fantástica.



   4-Praia Cacimba do Padre - O Havaí brasileiro. Tem-se acesso de carro, a estrutura de bar deixa a desejar. É a praia das grandes ondas. A vista para o Morro Dois Irmãos é impressionante. Daqui se tem acesso a Baia dos Porcos.



   5-Baia dos Porcos - Considerada a segunda praia mais bonita do Brasil. O acesso é tranquilo na maré baixa. Suas piscinas são belíssimas. Evitem retornar na maré alta. 


                                             
   6- Praia do Sancho - Eleita por duas vezes a praia mais bonita do mundo. Seu acesso pode ser feito pelo mar, através dos passeios de barco, ou por terra, sendo necessário descer mais de duzentos degraus para encontrar a areia, porém, cada degrau vai ter valido a pena. A cor do mar é de uma beleza fora do comum, a natureza caprichou aqui. Os peixes fazem a alegria dos visitantes. Existem áreas para mergulho, sem qualquer dificuldade. Ótimo  para principiantes.



   7-Baia do Sueste - Localizada no mar de fora. Aqui realizamos um mergulho. O contato com a fauna marinha é espetacular. O kit mergulho pode ser alugado no local (R$18,00). Existe boa estrutura de restaurante e lojinhas de souvenir. O acesso pode ser de carro ou de ônibus.


  8-Praia de Atalaia - Tem que ter agendamento prévio e com antecedência considerável. Ótimo para mergulho livre.

  9-Praia do Leão - O berço das tartarugas. Pouco freqüentada e de uma beleza sem igual. Ótimo para uma caminhada.
                                             .



   . As Trilhas - Entre as diversas existentes, destaco as do Sancho, Golfinhos e Mirante Dois Irmãos.     Não existe dificuldade alguma no acesso e o caminho é realizado sobre uma estrutura de            madeira. A organização é boa, com áreas para descansar, lanchonetes e lojinhas de souvenirs.
       



  • Os restaurantes - A gastronomia é outro ponto forte da ilha. Destaco alguns que conhecemos
  1. Restaurante do Zé Maria - Localizado na famosa pousada do mesmo nome, o restaurante é muito recomendado. Reservamos previamente o "Festival Gastronômico". O próprio anfitrião apresenta os deliciosos pratos. Destaque especial aos frutos do mar.Os aperitivos não ficam atrás. Vale conhecer.

2-O Pico - Boa comida, ambiente agradável, bons vinhos e uma lojinha de artesanato no próprio local. Não esqueçam de comprar uma lembrancinha aqui.


3 -Restaurante Varandas - Muito recomendado. Pratos deliciosos, bem servidos. Faz jus as indicações.

                

   4-Restaurante Xica da Silva - Um excelente restaurante. Atendimento atencioso, comida regional deliciosa. Recomendamos muito.


   5- O Mergulhão - na Praia do Porto. Além da boa comida, conta com o melhor local para ver o pôr do sol da ilha. Concilie o útil ao agradável. Vá no final da tarde, fique em uma de suas tendas e aproveite.




  • Bar do Cachorro - A noite, principalmente na sexta feira, não deixe de conhecê-lo. Ao som de bandas locais, o forró não deixa ninguém parado. É diversão garantida e, em dias de sol, o amanhecer na Praia do Cachorro é muito bonito. Se você ainda estiver bem, claro. Aquele lanchinho pós festa ainda é possível encontrar no Sanduíche do Gaúcho, que fica na Vila dos Remédios e é recomendável.
  • Tour de barco na ilha - Realizamos com a empresa Trovão dos Mares (R$250,00). O passeio vai da Praia do Porto até a Ponta da Sapata, no outro extremo. Muito boa equipe, desde o buscar na pousada, até a estrutura do barco. Está incluso um almoço a bordo, mergulho na praia do Sancho (com material incluso) e, como opcional (R$50) o passeio com uma pranchinha puxada por outro barco menor, o "aquasub". Em nenhuma hipótese, deixe de fazer esse opcional. É muito divertido e entre vários peixinhos, ainda nadamos sobre o navio Eleni Stathatos, afundado na Praia do Porto, em 1929.


  • Mergulho - Para quem prefere mergulhar, a ilha possui dezesseis pontos de mergulho. Na primeira vez que mergulhei em Noronha, foi o famoso "Batismo". Após algumas explicações básicas, mergulhamos na Ilha Rata sob orientação e acompanhamento da equipe. Realmente, um mergulho para iniciantes, mas recomendo bastante. O visual é lindo. Fizemos com a empresa Atlantis.

     Noronha é realmente fantástico. Vale programar!










sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Na cidade dos museus, um dos mais famosos e atraentes é o de Magdalena Carmem Frida Kahlo y Calderón, ou simplesmente Frida Kahlo. Nascida em 1907, filha de pai alemão e mãe indígena, Frida teve uma vida sofrida e conturbada. Sua paixão pela arte é acrescida a história mexicana e sua luta pela vida. Por isso, tornou-se uma referência para o mundo feminino e é considerada por muitos, uma mulher a frente do seu tempo.
O museu está localizado na casa azul, local onde seus pais residiam e onde ela nasceu e cresceu. A rua do distrito de Coyuacón, ao sul da cidade do México, é bem tranqüila. Estacionamos nosso  carro bem em frente ao museu. O que chama a atenção de início, é o azul forte na entrada da casa, aliás, é a única com essas características. Não a toa, o azul é denominado azul Frida Kahlo.
O ingresso pode ser adquirido na entrada e, se desejar, faça o mesmo com uma permissão para fotos,
o que aconselho muitíssimo (60 pesos).


Casada com o famoso pintor muralista Diego Rivera, Frida viveu paixões, sofrimentos e traições conhecidas. Com Rivera, casou duas vezes. Politizada, hospedou em sua casa o intelectual russo Leon Trotsky, retratado em fotos e artigos de jornais. Por conta de um acidente de trânsito, fraturou a coluna, bacia e ficou estéril. Essa dor foi retratada em suas obras.
Depois da morte de Frida, a casa foi cedida ao governo, que a preservou tal qual era, a época dos moradores famosos. A casa museu retrata cada fase de sua conturbada vida. São inúmeros objetos. A cama, sua cadeira de rodas, esculturas, objetos pessoais, muitos quadros e fotos.

Um dos quadros mais famosos de Frida. Viva La Vida (1954).

Frida, Rivera e Trotsky

A cozinha e as cerâmicas. Ela fazia e servia seus deliciosos doces.




Quarto de Frida


Mesa e material de pintura.
No lado externo da casa, seu jardim chama atenção pela diversidade de objetos, incluindo uma pequena pirâmide, muito verde e um pequeno auditório com filmes do casal. Pequenos objetos de arte pré colombiano estão expostos, além de uma pequena loja de souvenirs.



Sugiro que conciliem o passeio, com as Pirâmides de Teotihuacán e visita a Basílica de Nossa Senhora de Guadalupe. Ficam na mesma direção. Para quem está de carro alugado, fica bem mais fácil. Os três passeios duram o dia inteiro.
A visita ao museu Frida é encantadora e muito rica. Vale fazer.
Como chegar: Metrô Coyoacán. Aberto de terça a domingo ( 10h às18h).

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Uma das vantagens de se alugar carro em Dubai é conhecer a vizinha Abu Dhabi. Viajar pelo deserto é curioso e as paisagens são completamente diferentes do habitual. São poços de petróleo, dunas, construções isoladas e muito mais.
De Dubai a Abu Dhabi são aproximadamente 140 km, pouco mais de uma hora e vinte minutos. Segue a E 10 direto. Praticamente, uma única direção. Os postos de combustíveis estão presentes em intervalos regulares e existirá um funcionário para realizar o abastecimento. Nosso carro era básico, alugado previamente e não nos trouxe problemas.




A finalidade era conhecer o museu Ferrari e a incrível Mesquita Sheikn Zayed e, se tivesse tempo, passear na cidade. Essas atrações são anteriores à entrada na cidade.


No retorno, seguimos pela Highway Sheikh Khalifa Bin Zayed, igualmente fantástica. As placas são em inglês e árabe. Dentre os passeios em Dubai, esse de carro é viável e recomendo.




quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

A encantadora Cidade do México chama a atenção, também , pela grande quantidade de museus abertos à visitação. O Museu Soumaya foi construído por ordem do milionário Carlos Slim e seu nome foi uma homenagem a sua esposa, de nome idêntico. Em março de 2011, abriu suas portas ao público. De início, o que impressiona é a arquitetura do prédio. É gigantesco e diferente. Foram necessários dezesseis mil hexágonos de alumínio brilhantes, colados bem próximos uns aos outros. O resultado final foi espetacular.



O espaço é dedicado a arte mexicana e europeia do século XV ao XX. São mais de sessenta mil peças de arte distribuídos em seis andares. Divide-se em Andar térreo (cafeteria, auditório, informações), Sala 1 (história do México, moedas, religião), Sala 2 (exposições temporais), Sala 3 (pinturas europeias/ hispânicas), Sala 4 (pinturas) , Sala 5 (México, do antigo ao moderno) e  Sala 6 (dedicado a Rodin).

Mural de Diego Rivera
Auguste Rodin possui um grande espaço aqui. São trezentas e oitenta esculturas do artista francês. É a segunda maior exposição do mundo, depois de Paris. Sua obra mais importante e, obviamente, mais fotografada é " El Pensador" de 1903.

Esculturas de Rodin

El Pensador , Rodin

La Piedad (1498-1499)



La virgen y el niño (1526-1528)


Exposição da arte chinesa.


A história do México ligada a religião.
Reservem pelo menos três horas para a visita. O museu esta localizado na Plaza Carso e sua entrada é gratuita. Funciona das 10:30h às 18:30h, exceto às terças. Vale muito uma visita. Interessante para todas as faixas etárias. Nossas crianças curtiram muito.

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Viajamos em setembro para a Itália e, pela primeira vez, utilizamos o aplicativo Waze. Criado em Israel em 2006, foi logo adquirido pelo gigante Google. É um aplicativo para IPhone( IOS), Androide e Windows Phone. Pode ser baixado de forma gratuita, no App Store ou Google Play. Nosso celular é um IPhone 6 Plus. Especificamente para essa função, é maravilhoso, pois o tamanho da sua tela melhora bastante a visibilidade.


Logo que chegamos, adquirimos o cartão local. Imprescindível para utilização do aplicativo (pela ativação da internet móvel/4G). Configurando-o para a língua portuguesa (BR), fica ainda mais fácil. Nosso interesse maior era voltado para o planejamento de percursos, com o intuito de minimizá-los, o que, de certa forma, nos premiaria em tempo e economia. Porém, o aplicativo possui dezenas de funções, que tornaram o seu uso ainda mais produtivo. São as mais diversas, desde radar, interdição,  até o mapeamento de postos de combustível (com avaliação de preços), apenas para citar alguns. Se desejar, conecte-se através do Facebook e saberá quem mais compartilhará o mesmo destino. 
No planejamento da rota, pelo menos três direções são fornecidas com o tempo e a quilometragem ao destino, além de informações sobre algum evento no trajeto. Importante gravá-lo (destino), no menu "favoritos", principalmente os que irá repetir, como o Hotel e o escritório da locadora no aeroporto.
Mudança no planejamento poderá ser realizada a qualquer tempo, a não ser que o sinal da internet seja perdido.  Neste caso é possível visualizar a rota traçada, porém, não poderá fazer nela quaisquer alterações.
Não tivemos problemas com o seu uso nas cidades ou estradas.
Embora tarde, nos rendemos ao uso do aplicativo. Os preços, muitas vezes  caros, cobrados pelo aluguel do GPS,  na ocasião do aluguel dos carros, irão tornar essa prática obsoleta.
É realmente fantástico disponibilizá-lo. Rendam-se também e aproveitem a viagem!


segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Relacionamos para você as quinze melhores cidades medievais que visitamos na Europa. São lugares incríveis, com muita história, em algumas ficamos hospedados e, em outras, apenas uma breve passagem. Castelos, pontes levadiças, reis, rainhas. A Europa Medieval é fantástica.

1- SIGHISOARA,  ROMÊNIA

A estrela maior da Transilvânia é uma cidade bem pequena, localizada no alto de uma colina. Suas ruas de paralelepípedos e seus monumentos  históricos impressionam. São museus, casas, torres, igrejas góticas e até um cemitério alemão, que é atração turística. Aqui nasceu o famoso e temido Vlad Tepes, o Conde Drácula. Sua casa é a mais fotografada do lugar e hoje funciona um pequeno restaurante.
Partindo da Capital, Bucareste, são 290 km de lindos castelos e cidades maravilhosas. É um passeio excelente. Fique pelo menos um dia nesta cidade.



2- EDIMBURGO, ESCÓCIA

Capital da Escócia durante o reinado de Jaime IV (1488-1513), Edimburgo é o que desejamos encontrar, para tornar real o que sempre víamos apenas nos filmes. É uma cidade "escura", encantadora e intrigante. Em sua rua principal, a Royal Mile, encontramos suas atrações principais. O Castelo de Edimburgo domina a paisagem. Localizado no alto de um vulcão extinto, sua visita vale muito a pena. Aqui encontramos construções do século XII A XX , além de jóias da realeza, palácios, armamentos e uma vista privilegiada da cidade. A Catedral de St. Giles, bem próxima ao castelo, é espetacular. A Royal Mile é formada por quatro ruas antigas, que formavam a Edimburgo Medieval. Liga o Castelo ao Holyrood Palace. Paralelo a Royal Mile, encontra-se a Princess Street onde localiza-se parte da New Town (século XVII). Hospedar-se nessa localidade é uma boa opção. De Edimburgo, passeios de sonhos são realizados: as Higlands e o Lago Ness, só para citar alguns! Ficamos quatro dias ali e gostamos bastante.



3- PRAGA, REPÚBLICA TCHECA

Uma das cidades mais incríveis da Europa. Seu centro histórico criado no século XIV sob o reinado de Carlos é riquíssimo. A Ponte Carlos( Karluv Most) está reservada aos pedestres.  Liga a Cidade Velha a Malá Strana. São vários artistas ao longo da ponte, inevitável não parar para admirar. As estátuas na ponte não passam despercebidas. A de "Santa Lutgarda" é a mais notável e o "Crucifixo", do século XVII, são notáveis. O Castelo de Praga, (século XI), serviu por um bom tempo como residência dos reis da Boêmia. A linda igreja de São Vito é um passeio obrigatório.
A Igreja de Nossa Senhora (1365), com seus belos campanários góticos, é uma grande atração na cidade velha. Bem perto está a Prefeitura (1338), com seu famoso Relógio Astronômico (1490). O relógio marca o tempo de acordo com três calendários. O da Boêmia, o babilônico e o romano (atual). 
Nesta região, ficamos hospedados.
Um passeio ao leste europeu, obrigatoriamente deve inserir Praga ( ou Praha) no roteiro. Sem contar com seu interior, que é magnífico. Ficamos quatro dias ali.




4- MONTE SAINT-MICHEL,  FRANÇA

Localizado na Normandia e sobre uma ilha rochosa, está o Monte Saint-Michel, um verdadeiro destino de aventureiros. O monte fica na foz do rio Couesnon, que, com seus aumentos de maré, torna-se também uma atração local. O nome é uma referência ao Santo Miguel. Sua  Abadia, com seus três níveis, refletem a hierarquia monástica. O Claustro, com suas colunas de mármore, é um bom exemplo de arquitetura anglo-normanda, do século XIII. A Chapelle St-Aubert, do século XV, foi criada em homenagem ao fundador do local. As muralhas e suas torres, foram criadas durante a Guerra dos Cem Anos, contra os ingleses. Uma pequena caminhada tem que ser feita até o topo, mas indico, porque surpreende. É possível passar um bom tempo neste local, apenas admirando a incrível paisagem abaixo. O Caminho dos Peregrinos ( a Grande Rue), possui pequenas lojinhas e restaurantes famosos. Vale almoçar no La Mère Poland e provar seu famoso ""omelette". Chegamos  de carro, provenientes da cidade vizinha de Saint Malo. De Paris, são 360 quilômetros.



5- SAINT-MALO, FRANÇA

Localizada na foz do rio Rance, Bretanha é conhecida como a "cidade dos corsários", sua fama e sua riqueza deve-se aos feitos de seus marinheiros e navegadores. Em 1534, Jacques Cartier descobriu a foz do do rio São Lourenço, no Canadá. As atividades de pirataria eram famosas na região.
Ficamos na linda cidade murada (século XV). Percorrer suas ruas de paralelepípedos, seus pequenos e aconchegantes restaurantes (peça um crêperies), subir em suas muralhas, conhecer seus portões e admirar o mar, são programas imperdíveis aqui. A Torre Solidor (1382), já foi prisão e hoje é um museu, que conta a história sobre navios e marinheiros. É também uma excelente opção de hospedagem para conhecer a região.



6 - MOUSTIER-SAINT-MARIE, FRANÇA

 Esta incrível aldeia medieval (século V) entrou em nosso roteiro pela Provence, quase que por um acaso. Distante 100 quilômetros de Aix e localizada na entrada do famoso  Gorges du Verdon , este seria um local estratégico para uma parada, mas aqui não tem apenas isso. Suas casinhas de pedra com flores em suas janelas, impressionam pela beleza e simplicidade. É uma vila bem tranqüila, que guarda algumas boas visitas, como a Capela de Notre-Dame, que fica localizada no alto. Para subir, é preciso um pequeno esforço. A escadaria pode ser um pouco cansativa para alguns, mas o esforço será recompensado pela beleza local. Do alto fica mais fácil contemplar a estrela de Moustier. Sua origem é incerta, não se sabe quem a colocou, mas sua localização, entre duas grandes colinas, é muito bonita. A cidade é famosa pela fabricação de cerâmica branca, a faiança, vendida nas lojinhas da cidade. Sua gastronomia é premiada. O restaurante do  chef francês Alain Ducasse vale uma visita.




7- SIENA, ITÁLIA

Considerada a cidade medieval mais bonita da Itália, Siena atingiu seu auge entre 1260 e 1348. Na  Piazza del Campo, uma das maiores da Europa, realiza-se a cada dois anos, o Palio, que é uma das  festas mais comemoradas da Toscana. Trata-se de uma corrida de cavalos sem sela. Foi registrada a primeira vez em 1283. A corrida dura pouco tempo e o vencedor, além da glória, recebe um palio (bandeira). O Duomo da cidade é considerado uma das maiores catedrais da Itália. Seus mármores impressionam pela beleza. Ficamos hospedados no interior da Cidade Murada e gostamos bastante.



8- SAN GIMIGNANO,  ITÁLIA

Conhecida como a cidade das torres. As treze torres foram construídas pelos nobres durante o século XIII, mas apenas uma torre é aberta a visitação. Fomos conhecer e adoramos, embora a neblina tenha atrapalhado uma melhor visão da cidade. A subida para a torre é bem estreita e merece um cuidado a mais. Na Piazza del Duomo está o Palazzo Vecchio (1239) cuja torre é a mais antiga da cidade. A Collegiata ( Século XII) é uma igreja de estilo românico, que guardam muitos afrescos e merece uma visita. O museu cívico, na praça do povo, é imperdível. Aqui encontramos afrescos famosos, como Cenas de um Casamento (século XIV).



9- CIVITÁ DI BAGNOREGIO,  ITÁLIA

Esse povoado etrusco de 2500 anos é algo de impressionante. Localizado na Província de Viterbi, a 125 km de Roma, fez parte de nosso roteiro de carro pela Itália. O deslumbramento é a primeira impressão. Localizada no alto de um morro, ligado apenas por uma ponte (1965), literalmente, pode ser considerado uma ilha. Por seu solo friável e pela ação dos ventos é uma cidade que vai desaparecendo aos poucos, daí ser conhecida como a " cidade que morre". Em sua entrada principal, a porta de Santa Maria, existem dois leões esculpidos que representam as vitórias da cidade. Cruzando a porta, encontramos a Piazza de San Donatto e sua Igreja em estilo românico. Várias crianças brincavam no local, mostrando que a cidade não está tão abandonada o quanto parece. Em seu interior, é encontrado um crucifixo de madeira do século XV. As casinhas de pedra, com suas  fachadas repletas de vasos com flores coloridas reaparece aqui também. Aproveitem e comprem óleo de oliva, queijos e vinhos da região. Uma visita diferente e memorável.

10- VOLTERRA,  ITÁLIA

Localizada na região de Val di Cecina, no centro da Itália, essa cidade medieval de 3000 anos, tem seus encantos. As ruas estreitas com suas casas de pedras, esconde muitas histórias do tempo Etrusco. Entre as atrações principais estão a Pinacoteca e o Museu Civico, onde encontramos obras de artistas florentinos, como "O Cristo Majestoso" (1492). O museu Guarnacci, que conta a história etrusca através de seus artefatos, merece uma visita. O Palazzo del Priori (Século XIII) na Praça Central, é a sede do governo medieval e serviu de inspiração para o Palácio Vecchio, em Florença. A Acrópole etrusca e seus jardins estão a sua espera para muitas fotos. Não se sai da cidade sem levar uma lembrancinha de alabastro, típico do lugar. Gostamos bastante da cidade. Um verdadeiro mergulho na época medieval.



11- BRUGES, BELGICA

A grande atração da Bélgica foi um importante ponto comercial no séc. XV. Seu centro histórico, seus prédios históricos e seus canais são lindos. Os Passeios de barco na cidade são bem requisitados. O rio Dijver é encantador. Não deixe de conhecer a torre Belford, erguida no século XIII e que guarda a carta constitucional,  além da incrível prefeitura Stadhuis, construída entre 1376 e 1420. Passamos um dia passeando ali. Aproveitem seu centro histórico, mas sem esquecer de provar os chocolates e uma boa cerveja local.



12- DUBROVNIK ,  CROÁCIA

Conhecida como "Pérola do Adriático", a cidade murada de Dubrovnik encanta desde o primeiro momento. Fundada no século VII, sobre uma ilha rochosa,  já foi várias vezes invadida e dominada. Um passeio na Stradun ( principal rua do centro velho), repleta de restaurantes, pubs e lojas de souvenirs, é uma opção bem agradável. As ruas de mármore e seus prédios barrocos têm também o seu encanto, além, é claro, de um passeio em suas muralhas medievais de dois quilômetros de extensão e até vinte e cinco metros de altura. O Portão Pile (1537) é a entrada principal, com guardas vestidos a caráter. Bom local para uma foto. Visitamos a pequena cidade em uma apenas uma tarde.



13- TALLINN, ESTÔNIA

A cidade murada é a principal atração da pequena Tallin, um dos países bálticos. Um passeio em seu interior, é uma volta ao passado. São edifícios dos séculos XIII ao 1XVI, ruas estreitas, igrejas fantásticas e muita lojinha de souvenir. É necessário um mapa para não se perder. São muitas entradinhas e locais pequenos e aconchegantes para provar as delicias da cidade, como a sopa do dragão, bem na praça central, ou ficar admirando as lindas muralhas, muitas delas preservadas. Bom local também para a prática de arco e flecha, claro, cidade medieval que se preze, tem que ter! Reserve, no mínimo, um dia inteiro para essa visita.



14-  TOLEDO, ESPANHA

Essa linda cidade medieval, foi a primeira que conhecemos na Europa. Toledo possui uma rica história, munida  de invasões e conquistas. Os visigodos fizeram-na capital no século VI. Já foram conquistados pelos mouros e, na Idade Média, havia uma mistura de cristãos, muçulmanos e judeus. Entre suas atrações principais, destaca-se a Catedral, com seus vários estilos arquitetônicos, o Museu de Santa Cruz, a Casa Museu de El Greco, a Puerta Antigua de Bisagra e a Igreja de Santo Tomé. Sua proximidade com Madri (72 km), facilita um passeio de um dia, foi o que fizemos.



15- WURZBURG, ALEMANHA

Essa pequena cidade, as margens do rio Main, é mais lembrada por fazer parte da Rota Romântica Alemã , mas também é um importante centro cultural e comercial da Alemanha. A principal atração é o Residenz, residência dos príncipes-bispos, desde 1744. A escadaria deste palácio barroco é imensa e sobre ela, o afresco do veneziano Tiepolo. A linda catedral Dom St Killian( 1045) é uma das maiores igrejas românicas do país. A ponte que liga a catedral ao palácio, possui obras barrocas muito bonitas (foto). Ficamos hospedados aqui por um dia, vindo de Frankfurt.